"Espaço para a Manifestação Artístico-Cultural e Convivência dos Interessados em Compartilhar Experiências, Opiniões e Trabalhos Afins"

sexta-feira, junho 12, 2009

Tatuagem


Na cruel distancia
Onde tu me exilas;
Nesta solidão
A que me relegas,
A lembrança teima e,
Feroz, se apega,
Ao resto de amor,
Que essa dor destila.

Num sem-fim de noite
Mal adormecida,
Madrugada aponta,
Alvacento manto:
No peito soturno,
Represado pranto,
Inundando o canto
Que compus pra vida.

Um sabor defunto
De café gelado,
No final do tempo
Consumido insone,
Um silêncio torpe
Minha paz consome,
Num recanto doido
De sonho acabado.



Num desvão escuro
Da memória sã,
O querer secreto,
Sem querer, divaga!
Vento no deserto,
Purgatória paga;
Alma sonhadora
De sina malsã,

De sonhar sem sono,
Outra realidade,
Que o passar da idade,
Destroça e dissolve;
Somente a saudade,
Sádica se move;
Cínico resquício
De felicidade.

Consola-me entanto,
Já ter tatuado,
Em teu belo corpo
Com dolo de furto,
O prazer que ao fim,
Levarei pro luto,
Mas, que em tua boca...!
Deixarei gravado!


Max Costa

2 comentários:

Família disse...

adorei sua poesia, de onde vem tanta inspiração???

CavaleiroVirtual disse...

Salve, minha querida e linda Confrade!
A nossa humilde CONFRARIA VIRTUAL se sente deveras honrada e enaltecida com sua honorável visita; e este seu sofrível construtor de rimas, ainda mais, pelo carinho de seu sincero comentário, pois, o artista - amiga mui querida - vive de aplausos!
Quanto à inspiração, digo-vos em verdade que, é uma linda deusa sensual que, habitando de maneira possessiva, os senssíveis corações daqueles que gozam o privilégio ímpar, de por ela serem escolhidos, lhes concede o presente da mística visão do belo, profundo e inigualável poder de transcender a mesmime da morte; poder esse, cuja concepção dos de mente perceptiva convencinou chamar: ARTE!!!
Eu te envio, a ti e aos teus, tudo aquilo que de bom houver em mim!
Este sempre teu Confrade: Max Costa, o Cavaleiro Virtual

Postar um comentário

Template - Dicas para Blogs